Início > Devocional > Pós-modernidade na Igreja

Pós-modernidade na Igreja

Hey people!!

Estou participando do EPEDT (Encontro de Professores da Escola Dominical) e ontem, 23/07, o Pr. Ian de Souza Lima deu uma palestra sobre a pós-modernidade na igreja e fiquei bastante preocupado com os jovens da nossa igreja. Acho que as pessoas estão buscando “atrativos” para poderem participar mais dos cultos e isto é muito preocupante. Estava na net e achei um artigo muito legal sobre a pós-modernidade na igreja de Arthur W. Duck e espero que algumas pessoas possam ter o privilégio de ler e entender um pouco mais sobre este assunto. Quem não está participando do EPEDT, que é aberto a todos, está perdendo as palestras que estão sendo ministradas e que são de grande valia.


Pós-modernismo – Um desafio para a Igreja do século XXI

Por: Arthur W. Duck

Gostaria de citar algumas características desse movimento e depois lançar algumas perguntas que podem ajudar na reflexão da vida na igreja no século XXI.

1 – Ausência de absolutos. Até a Idade Média, basicamente Deus era o centro de tudo. As artes, a ciência, tudo se voltava para Deus. Com o passar do tempo, no entanto, Deus foi tirado desse pedestal. O ser humano com sua razão se tornou o padrão para medir tudo o que acontecia na sociedade. A Bíblia e o próprio Deus não podiam mais questionar a vida do ser humano. Muito pelo contrário: a Bíblia e Deus eram questionados pelo ser humano. Antes Deus criara o homem, agora Deus era visto como criação do ser humano fraco, que precisava de Deus porque não conseguia dar conta da vida sem essa crença. Deus era a “muleta dos fracos”. O homem novo iria criar uma terra nova sem injustiças, nem pobreza, nem doenças. O verdadeiro “deus” se tornou o próprio ser humano com a sua razão. Mas o ser humano não era tão bom quanto pensavam.

Duas guerras mundiais logo fizeram esvanecer esse otimismo.

Os absolutos que existiam estavam basicamente associados com a crença em Deus que temos descrita na Bíblia. Quando Deus e a Bíblia foram abandonados, caímos no vazio. Hoje vivemos dentro de um pluralismo de idéias e de religiões. Cada religião, cada idéia é tão boa quanto a outra. Tudo é relativo. Por isso ninguém pode julgar a opinião de outro como certa ou errada. Um Deus transcendente não existe. O que existe são manifestações humanas na busca por um algo mais. Sem a presença de alguém transcendente superior para dar orientação para as pessoas, tudo se tornou relativo. Não existe mais verdade, tudo é questão de interpretação. Sem pontos firmes onde podemos nos apoiar a vida beira o caos. Isso gera uma insegurança muito grande.

Continua…

Anúncios

Páginas: 1 2 3 4

Categorias:Devocional Tags:
  1. Dário Estevão
    24/07/2008 às 14:00

    Fabrição…

    Fico feliz por estar contribuindo para o nosso blog meu jovem. Continue sendo esta bênção para todos em sua volta.

    Abração… e muita animação pessoal… ehheheeh

  2. Fabrício
    26/07/2008 às 17:20

    Pois é Darim!! Como é bom estar na presença de Deus. E pensar que algumas pessoas ainda não tomaram esta decisão. Fazer o quê? Continuar orando por elas para que elas possam reconhecer Jesus Cristo como único Salvador deste mundo. Abração e animação!!!

  3. claudia
    28/04/2009 às 01:26

    oi vou dar um estudo para jovens e queria falar algo para eles se comprometerem mais na igreja tomarem posse do proposito deles pra trazer mais jovens para a igreja.
    vc tem algo que poderia me mandar pra ajudar?
    obrigado

  4. Joshué
    11/06/2009 às 21:36

    Isso é uma realidade da igreja brasileira e mundial.

  5. Eduardo Gomes
    19/12/2011 às 00:26

    O tema proposto muite me alegra, pois quando comecei a ouvir do evangelho de mudança era algo que o meu coraçao desejava, sair do vazio, hoje fico assustado com a liberdade sem milites que se emprega em muitas denominaçoes, ate nas chamadas tradicionais. Paresse que o povo perdeu o medo do inferno e de perder a sua coroa. E no minimo preocupante o que esta ocorredo com esta geraçao. Todo o esforço dos primeiros missionarios em ensinar a puresa do envagelho de justiça, temor a Deus, amor ao proximo e humildade de vida, agora e arrogate, uns melhores que os outros, a riquesa a qualquer custo e o meu limite. O que me satisfaz e o aqui e agora o amanha… Bem! NAO me interessa. Que Deus continue te usando para o despertar dos que dormem.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: