Início > Devocional, Músicas, Notícias > Teologia da Vingança!

Teologia da Vingança!

Olá meus caros amigos,

Hoje li uma reportagem em um jornal local que me causou certo espanto. Segundo a reportagem, um adolescente teria matado a tiros uma senhora de uma igreja Assembléia de Deus no Gama, na porta do templo, porque ela, meses atrás, teria feito uma “oração” para que a mãe dele falecesse. De fato, algum tempo depois a mãe do adolescente veio a falecer durante uma cirurgia.

Bom, não sei se é verdade essa história, nem sempre devemos acreditar em tudo que a imprensa diz, isso todo mundo sabe. Contudo, por mais estranho que possa parecer, em face do tipo de teologia que vem crescendo cada vez mais em nosso meio, não acho mais tão improvável assim que esse tipo de “oração” macabra realmente ocorra. É bem verdade que esse tipo de oração se assemelha mais a “macumba evangélica” do que a oração cristã. Mas fazer o que? Essa “macumba” muitas vezes está na nossa pregação e nas nossas músicas. Ham?! Acha que estou exagerando, acha que isso só acontece na Universal? Bom, deixe-me provar que não.

Quem aqui nunca ouviu durante uma pregação, principalmente desses avivalistas, que “Deus vai te dar vitória, e vai envergonhar seus inimigos” ou coisas semelhantes? Pois é, está cheio por aí. E todo mundo dá glória a Deus e aleluia! Isso é teologia da vingança, é transformar Deus num gangster ou num mafioso que trabalha pra gente o tempo todo!

E na área musical então? Cada vez mais cantamos músicas mergulhadas em vingança e ódio reprimido. Vou dar só alguns exemplos, tudo bem? E nem venha me dizer que nunca cantou essas músicas!

“Quem te viu passar na prova e não te ajudou, quando ver você na benção vão se arrepender.Vai estar entre a platéia e você no palco, Vai olhar e ver Jesus brilhando em você” Damares, música: Sabor de Mel. Veja que letra bizarra! Quer dizer que Deus vai me abençoar para que depois essa “vitória” seja esfregada na cara dos outros, enquanto eles me assistem da platéia e eu no palco? Isso é macumba evangélica!

Vamos a outra música, que foi enfadonhamente repetida nos últimos anos na maioria das igrejas evangélicas.

Não se deixe ser levado pela voz do opressor. Ele só sabe acusar. Não se renda porque ele já perdeu  Agora é a sua vez de humilhar” Rose Nascimento, música: Fiel Toda Vida. Sem comentários, quer dizer que agora chegou minha vez de humilhar é? Sinceramente…

Mias uma, por que não?

“Se tentam destruir-me zombando da minha fé . E até tramam contra mim           .Querem entulhar meus poços. Querem frustrar meus sonhos e me fazer desistir” Trazendo a Arca, música: Marca da Promessa. O interessante é que esse tipo de música nos joga uns contra ou outros e nós mal percebemos. Amigo, o evangelho não nos convida a conspirar e nem ter ódio de ninguém, nem mesmo do Diabo! O ódio é um sentimento que simplismente não pode existir num coração regenerado.

Pois bem, eu poderia ficar aqui mais algum tempo dando mostras dessa teologica maligna que infesta nosso meio, mas vou poupá-los disso. Não só nas músicas e na pregação, mas também em nossa praxe teológica diária temos aceito isso.

Infelizmente não queremos mais aquele evangelho de “dar a outra face”, tampouco o de “amar os inimigos” ou mesmo “caminhar uma milha a mais”. Queremos vitória, properidade, celeiros fartos, provisão divina etc. Queremos viver no Velho Testamento, pois não suportamos a mensagem do Novo.

Lá de longe, mas bem de longe mesmo, Jesus observa tudo e diz, “Bem aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus…” Mt 5:9.

Abraços, e que Deus nos proteja do antievangelho que se dissemina em nosso meio.

Duarte Henrique, Intus et in cut.

Anúncios
  1. maria
    30/12/2010 às 21:15

    eu gostei deste post,criança

  2. Larissa Gama
    08/02/2011 às 23:32

    Verdade é que devemos amar nosso próximo como a nós mesmos e fazer o bem a nossos inimigos, assim como ordenaou Jesus nos 4 Evangelhos. E não devemos cantar ou orar para que Deus amaldiçoe quem quer que seja, mas como Jesus disse “orai em favor dos que vos perseguem”. Porém, importante é entender que o ódio só é pecado quando destinado a nossos irmãos, porém quando relacionado ao pecado, ao mundo e ao maligno ele é expressão de quem realmente está na verdade. Vejam essas passagens bíblicas sobre a palavra ódio:

    Disse o Jesus Ressuscitado:

    “Tens, porém, isto: que ODEIAS as obras dos nicolaítas, as quais EU TAMBÉM ODEIO”. (Apocalipse 2:6)
    “Assim tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que EU ODEIO” (Apocalipse 2:15)

    Diz o Pai, o Deus Eterno:

    “Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que ODEIA o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.” (Malaquias, cap 2)

    “Mas, a respeito do Filho. diz: ‘O teu trono,ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de equidade é o cetro do teu reino. AMAS A JUSTIÇA E ODEIAS A INIQUIDADE; por isso Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros, ungindo-te com óleo de alegria.” (Hebreus cap 1:8,9)

    “Há seis coisas que o Senhor ODEIA, sete coisas que ele DETESTA: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e AQUELE que provoca discórdia entre irmãos” (Provérbios 6:16-19)

    Deus odeia o pecado e aquele que o comete, porém por sua soberana Vontade e Misericórdia ele DECIDIU amar o MUNDO TANTO QUE ENVIOU SEU FILHO UNIGÊNITO PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRER NÃO PEREÇA MAS TENHA A VIDA ETERNA.

    Se Deus deixasse os filhos dos homens perecerem em seus pecados, não seria do Diabo/Satanás quem os “castigaria” (como pensam erroneamente os menos atentos a essas passagens bíblicas citadas e muitas outras passagens sobre o assunto)mas o próprio Deus seria o que os destruiria, como disse o próprio Jesus:

    “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.” (Mateus 10:28)

  3. Larissa Gama
    09/02/2011 às 13:16

    No que concerne às músicas de que fala o artigo deste site, é necessário que quem canta essa música tenha sabedoria espiritual, para poder cantá-las corretamente. Por quê? Porque devemos ser maduros na nossa vida Cristã para saber que a “nossa luta não é contra a carne nem o sangue mas contra as potestades espirituais do mal…”(efésios 6) e que a Deus pertence a “vingança e o juízo”.
    Vários Salmos, escritos por Davi ou Assafe, denotam pedidos de Justiça eitos por eles quando se encontravam em situação de perigo, porém eles sempre ressaltavam que Deus (e não a própria justiça humana) seria o que prevalesceria em suas vidas. E não só no antigo testamento, mas também no novo, quando os mártires clamam ao Cordeiro a Vingança contra aqueles que os mataram (isso está no livro de Apocalipse 6:9ao11), estes também esperam pela Justiça de Deus.

    Então, quando cantarmos canções de clamor de Justiça não seja o nosso coração levado, pela “meninice espiritual”, a cantar contra pessoas ao invés de entender que a nossa luta não é contra o próximo, mas contra Satanás.

    Deus levante levitas que entoarão canções de intercessão em favor daqueles que os perseguem, maltratam, injuriam por causa do Evangelho, fazendo desta canção uma oração intercessória em favor daqueles que estão cegos e perdidos nas Trevas do Pecado e do Maligno.Jesus Cristo leve a nós, sua Igreja, neste Século, à Maturidade Cristã, à “Estatura do Varão Perfeito”!

  4. Deivid santos
    11/05/2012 às 09:46

    Concordo! Não são poucas as músicas e pregações que fazem apologia a este tipo de sentimento. O inimigo de nossas almas é o Diabo! Nossa luta não é contra o sangue nem a carne, mas contra as forças espirutuais do mal. Certamente, o inimigo usa meios físicos para nos atingir, todavia, isso não quer dizer que temos que humilhar o nosso próximo. Deus é o nosso justo Juiz. Ele é quem exalta l humilde e abate o soberbo. Eu sou líder de louvor na igreja em que congrego; procuro deixar claro para os meus liderados a importância de escolhermos bem os hinos que iremos entoar a Deus, que devemos filtrar bem tudo que é falado e afirmado nas pregações que ouvimos. Depois de ler este artigo, percebi que não sou somente eu que penso desta forma. Deus abençoe! Paz e Graça! Deivid Santos.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: