Início > Devocional, Reflexão > Tolerância Zero, Perdi a Paciência…

Tolerância Zero, Perdi a Paciência…

Saudações amigos! Espero que estejam bem.

Se você é sensível ou “puritano”, não leia o texto a seguir. É só um conselho. Se for fariseu, também não, pois certamente criticará meu cristianismo.

Quem me conhece sabe que sempre fui uma pessoa dialética e muito tolerante. Contudo, devo confessar que nos últimos dias essa questão em torno da decisão do Supremo sobre união estável entre casais homossexuais, a questão da alegada “homofobia”, do apoio descarado da mídia a essa causa etc, conseguiu me tornar uma pessoa intolerante. Pois é, ao menos comigo, esses gays deram um “tiro no pé”.

Como disse, sempre fui tolerante, inclusive em relação à questão dos homossexuais. Todavia, o crescente descaramento e a constante “torração de paciência” que esse pessoal vem infligindo sobre a sociedade conseguiram me transformar num cara intolerante. Como sempre defendi, uma coisa é o cara possuir sua homossexualidade, mas admitir que isso não seja o ideal, e nem exigir que todo mundo aceite isso como normal. Esses sempre merecerão meu respeito. Entretanto, outra coisa bem diferente é o sujeito tentar inculcar isso na cabeça das pessoas a todo custo, com ameaças e tudo mais, inclusive com aprovação de “leis da mordaça” e de “kit gay” nas escolas. Aí não dá.

Pois bem, a partir de agora esse grupo encontrará em mim um ser truculento e intolerante! Vocês têm que entender que o homossexualismo não é normal! Quer me chamar de fundamentalista? I don´t give a damn! Quem diz isso é a própria natureza, não sou eu! Me diga, pode nascer alguma coisa de uma relação homossexual? Então pronto! A própria natureza impõe sua sanção! E tem mais! A relação sexual entre dois homens sequer pode ser considerada relação sexual, pois o ânus não é órgão sexual! Ou seja, homossexuais sequer tem relação sexual! Mesmo as lésbicas precisam sempre de apetrechos sexuais ou mesmo do dedo uma da outra para obter prazer, pois seus corpos não se bastam! 

Além do mais, nunca conheci nenhum “homossexual” que não tenha sofrido algum abuso na infância, ou que tenha recebido uma criação monoparental equivocada, onde o referencial masculino tenha sido a mãe, ou o feminino o pai. No caso das mulheres ainda tem um agravante, pois algumas optam por essa via por terem se frustrado com os homens, ou simplesmente por terem sido rejeitadas. Nada justifica. Os abusos na infância são reprováveis e absurdos, mas isso demonstra que o desenvolvimento da homossexualidade é um desvio da sexualidade. Se não é assim, então tudo é válido: pedofilia, necrofilia, zoofilia etc. A natureza tem seu padrão amigo: homem e mulher, o resto é outra história, menos família.

Aliás, a decisão do Supremo Tribunal Federal foi jurídica. Ora, juridicamente, se eu quiser posso declarar que existe união estável entre um homem e um cavalo! O direito positivo, supostamente no qual o STF baseou sua decisão, é uma criação humana! O direito natural, muito superior ao positivo, estabelece que o certo é homem e mulher! Estou me lixando para decisão do STF! FAMÍLIA SÓ EXISTE ENTRE HOMEM E MULHER!

Vocês são muito hipócritas ao criticar os cristãos, chamando-os de intolerantes e etc. Pois é, eu queria então que nós fossemos uma república islâmica, pois aí sim vocês veriam o que é intolerância. Iriam todos para a forca! Agradeçam pelos cristãos bando de inconsequentes!

Se algum dia piorarem ainda mais a situação e aprovarem o casamento entre vocês, faço questão de jamais comparecer a um circo de horrores desse.

E nem apelem para o meu cristianismo como forma de me constranger, com expressões “Que cristão é esse que fala de amor, mas na hora de respeitar o amor…” ou “cadê o amor de Deus?” etc. Vocês são muito espúrios, pois na hora de criticar vocês dizem que o cristianismo e a bíblia são fundamentalistas, mas na hora de exigir respeito apelam para seu lado amoroso. Pois bem, me façam um favor. Peguem esse cristianismo que vocês criaram e vão para o inferno com ele!

O que me tranqüiliza é saber que mesmo quando um dia vocês conquistarem seus direitos civis completamente, frutos do direito positivo, podendo se casar e, até me arrepio em pensar em tal aberração, puderem adotar crianças, que certamente serão sequeladas, a natureza estará ao lado de pessoas como eu, reprovando veementemente esse comportamento abjeto, baseada no DIREITO NATURAL.

E tem mais, eu também sou “homoafeitvo”, pois amo meu pai, meus irmãos e meus amigos do sexo masculino. Não vamos confundir os termos! Afetividade não tem nada a ver com sexo! Vocês são homossexuais! Homoafetivo todo mundo é! Mas vocês precisam de “relação sexual” (na verdade não é uma relação sexual) com pessoas do mesmo sexo! Estou errado?

Abraços!

  1. Larissa Gama
    16/06/2011 às 10:21

    Caro Duarte Henrique,

    Permita-me também manifestar minhas dúvidas com relação ao estudo “científico” que tem sido feito a respeito dos Homossexuais.
    Todos sabem daquela psicóloga que afirmou, até em matéria da revista Veja, que a Homossexualidade é um desvio de sexualidade causado por abusos na infância e outros fatores (dos quais não me recordo muito bem). O que aconteceu com ela? Foi perseguida.
    Mas, por que a ciência, que diz ser a buscadora da verdade, está tão dogmática? Nos dias de hoje, parece que a mesma esqueceu o que diz aquele princípio de Sócrates, que afirma “só sei que nada sei”, e sob o método de Descartes, o qual conciste em duvidar de tudo e de todos até que se encontre os fundamentos inquestionáveis para uma hipótese/verdade!
    Creio ser este blog um local para debates construtivos, o que é louvável, pois infelizmente o que se vê são discussões pouco científicas sobre a questão em epígrafe em todos os setores de comunicação, principalmente a mídia, a qual apela para o sensacionalismo, e não à razão.
    Discutir sobre a homossexualidade não é preconceito, é simplesmente buscar a verdade real sobre o tema, e isso significa ampla manifestação de pensamentos e teorias a respeito, bem como não permitir extremos como esses que a comunidade gay tem proposto à sociedade moderna, como foi citado no seu artigo.
    E as pessoas não podem, nem devem, confundir respeito com adesão. Por exemplo, o Duarte Henrique pode não concordar com um pensamento meu, e ainda assim me tratar bem e, ao fazer isso, ele não estaria consentindo, aderindo ao meu pensamento, mas sim apenas respeitando o direito de opinião que eu tenho sobre determinado assunto. Da mesma forma, os homossexuais podem não concordar com nossos questionamentos a respeito deles, mas não podem chamar isso de desrespeito, pois estamos apenas exercendo nosso direito de liberdade de expressão. Tudo nessa vida é discutido, principalmente Deus. Muitos artigos são feitos sobre Deus e muitas vezes até de forma desrespeitadora, mas ainda assim o Criador não nos impede de buscarmos respostas a Seu respeito. Falam contra políticos, líderes, jogadores de futebol, artistas, músicos, etc, e nem por isso se está faltando com o respeito em relação a eles, pois todos temos o direito de expressarmos nossas opiniões e questionamento a respeito de tudo.
    Viva a liberdade de expressão e à busca da verdade real através da Razão!

  2. 16/06/2011 às 21:22

    Pois é senhorita Larissa, ao menos agora poderemos exigir que nossa liberdade de expressão seja respeitada, Afinal, nossa Suprema Corte liberou ontem, 15/06, a chamada “marcha da maconha”, com base na liberdade de expressão. Espero que se algum dia aprovarem aquela lei bizarra que quer nos impedir de nos manifestarmos contra a “homossexualização da sociedade”, essa mesma Corte Suprema se recorde de sua defesa do princípio da liberdade de expressão.
    Como você bem colocou, a busca da verdade pela razão é o correto. Mas um dos trunfos do pensamento secular é exatamente o de ter feito as pessoas desistirem de buscar a verdade. Em nome da tolerância o que se busca na verdade é a relativização dos valores, isso não podemos permitir. Pessoas como você e eu devem sempre estar dispostas a deixar claro que existem certos valores inegociáveis, dentre eles a família.

    Abração!

  3. Larissa Gama
    17/06/2011 às 11:01

    Verdade, a família nunca poderá ser negociada! =)
    Deixe-me ser mais especícia com meu comentário acima:
    Por que a comunidade científica de psicologia do Brasil puniu aquela psicóloga que afirmou que a Homossexualidade é desvio de sexualidade? Ela, tanto quanto os outros profissionais da área, estudou, pesquisou e formulou uma tese para um fenômeno que ela estudou. Mas, ao invés da comunidade científica fazer pesquisas e permitir que aquela profissional expusesse sua opinião a respeito do referido tema, eles a puniram com a pior coisa que um psicólogo pode imaginar: retiraram a inscrição dela na comunidade cientifica de psicologia!
    A ciência deveria escutar as pessoas que tem opiniões contrárias ao seu dogma, já que somos obrigados a acatar todas as afirmações da ciência…Você não acha?
    O “sensacionalismo” que eu me referi e a “falta de razão” que critiquei pauta-se, também, no seguinte: os argumentos a favor do homossexualismo que a mídia, através da novela por exemplo, coloca para o povo: “a homossexualidade era normal aos romanos e gregos etc;são dois seres humanos e que por isso tem direito de amar da maneira deles; etc” isso tem base em quê? E se eles podem usar essa base, porque nós, cristãos, não podemos usar a Bíblia como autoridade? Ela é e sempre será!
    Porque diferente de todos os outros livros que chegam e que passam, a bíblia permanesse a séculos!
    Defendo que pessoas como aquela psicóloga, que propõem a discussão do que a ciência hoje chama de normal em relação à homossexualidade (porque a comunidade cientifica de psicologia proibiu há anos chamarem a homossexualidade de doença), devem ser ouvidas, devem ter a chance de explanar a posição delas como pesquisadores, pensadores, etc.

  4. Leandro
    17/07/2011 às 18:10

    A intolerancia infelizmente esta presente em todos os momentos históricos. Apenas os alvos mudam: escravos, estranjeiros, mulheres, jovens, negros, cristãos, mulçumanos, judeus, homossexuais…
    Felizmente a história têm caminhado. mesmo que de forma extremamente lenta, em direção a tolerancia.
    Vocês estão desempenhando um papel histórico-social inevitável: tantar manter valores que devem desenvolver-se. Sempre há conservadores, e isso é importante para pensarmos se estamos mesmo indo para o lado adequado. Muitos conservadores já foram superados: os escravocratas, a inquisição, os nazistas. No entanto ainda há muitos a serem superados ainda. Eu sinceramente espero que vocês representem um grupo social caminhando em direção a sua extinção. Não necessariamente pelas opiniões expressas, mas pela maneira absolutamente intolerante como se colocam. Vocês não querem discutir, querem catequizar. Vocês têm todo o direito de fazer isso, mas não me venham criar uma cruzada contra a homossexualidade. As politicas públicas devem ser pensadas além dos seus rebanhos destinados ao céu.
    Por fim, espero que o mais rápido possível vocês deixem de desempenhar algum papel na história e passem a ser simplesmente história.

    • Duarte Henrique
      17/07/2011 às 19:46

      Leandro,

      Muito bom ver sua opinião por aqui no blog. Eu, particularmente, sempre fui aberto ao diálogo. Mas permita-me discordar de você. A dialética da história, segundo Hegel, é uma dialética firmada sobre a “cultura humana”. Quer dizer, os valores e padrões que “evoluem” no seio dos povos são aqueles construídos ideologicamente. Por exemplo, dos preconceitos que você mencionou, poderíamos mencionar quase todos como construções culturais, mormente os firmados por questões religiosas. Contudo, a questão da homossexualidade recebe reprovação não é de hoje. Isso tem uma razão de ser: a questão do homossexualismo não é uma questão “cultural”. É uma reprovação da própria natureza! Na verdade, o grupo que reprova esse comportamento jamais vai se extinguir, pois são pessoas que simplesmente defendem o que é natural. Certas coisas jamais deixarão de ser um ataque ao que a natureza estabeleceu, o que, por si só, justifica a oposição. a história não está acima da natureza, faz parte dela.

      Muito obrigado por incrementar o debate,
      Abração!

  5. marcio
    12/08/2011 às 19:04

    Concordo com o post. Deus criou homem e mulher, não homem com homem.
    genesis 1:24 “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.”

  6. Thiago
    17/09/2011 às 21:50

    Boa noite!

    Eu tropecei nesse blog enquanto procurava algo interessante pra ler, e gostei muito, na grande maioria dos textos nao trata espiritualidade como uma coisa rigida, mas nao gostei desse justamente por isso. E, na minha opinião, qualquer espiritualidade é questão de opinião, já que ninguém voltou do outro lado com fotos e videos pra provar o que existe lá.

    Quanto a homossexualidade não ser natural, bom, a homossexualidade ocorre nas mais diversas espécies animais no planeta. se voce pesquisar no google, você acha vários casos.

    Tanto quanto você, eu não concordo com esse alvoroço da midia, tanto com relação aos homossexuais, quanto a demonização dos homens e elevação das mulheres que acontece sim, o tempo todo. Agora usar isso como desculpa para um preconceito sem fundamento, isso eu não concordo.

    Creio também que há conceitos equivocados, os casais homossexuais não fazem nada que os casais héteros não fazem nas ruas, imagine voce tomar uma “lampadada” na cabeça por estar de maos dadas com sua namorada (o), voce não ia querer igualdade? Quem faz sensacionalismo em cima do assunto é a mídia, os próprios gays são normalmente muito passivos com relação a essa situação, eles sabem que por serem gays estão sujeitos a esse tipo de violência.

    Como eu disse, eu não concordo com todo o sensacionalismo, mas imagine uma coisa, voce casa com uma mulher, e ela decide parar de trabalhar para cuidar da casa, você faz uma vida ao lado dela, e, digamos, dez anos depois de casados voce morre, ela pode ter ficado arrasada, mas ela vai ter tempo de reconstruir a vida com os bens que voce deixou, e até possivelmente uma pensão, e superar essa situação e se reerguer.

    Agora imagine se isso acontecesse com um casal gay, o que vivesse iria ficar com uma mão na frente e outra atrás, até porque a maioria das famílias não vê essa união com bons olhos, e provavelmente ficaria com os bens, estão francamente, acho que eles/ elas estão apenas recebendo o que é justo.

    Quanto a família, bem, não vejo como ser criado por dois pais possa ser pior do que ser criado por um sistema público, que, na maioria das vezes, não consegue dar a atenção necessária para o individuo, gerando cada vez mais rejeitos sociais num ciclo vicioso.

    Agora Larissa, você já fez esses mesmos questionamentos que os cientistas deveriam fazer sobre a sua fé? e que prova inquestionavel voce encontrou além da sua propria fé (que passa longe de ser uma prova inquestionável)? E por favor não argumente algo como: “está na bíblia!” a biblia está há tanto tempo na terra quanto o torá, ou o alcorão, entre tantos outros ensinamentos não escritos que estão por aí desde que as pessoas conseguem se lembrar, e que não condenam o homossexualismo.

    Enfim, não quero com isso achar que estou certo e os outros errados, só estou dizendo que vocês estão falando de forma absoluta, enquanto deveriam estar colocando na minha opinião na frente de cada frase, não quero mudar a opinião de ninguem, mas pensar nas coisas de forma mais pessoal e menos absoluta é essencial para qualquer discussão racional e análise.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: