Início > Devocional > Convite de Deus

Convite de Deus

Deus nos chama a um nível de intimidade maior com Ele.

Observe a situação do Pai do filho pródigo. O filho mais novo dele pede antecipadamente a sua herança e apressa-se para sair da casa de seu pai. Este, experiente das coisas da vida, sabe o que sucederá com seu filho e que o mundo fora de casa não é nem um pouco acolhedor nem amigável e sim interesseiro, cruel. Este pai vê o seu filho partir e, mesmo tendo autoridade como pai de impedir seu filho de ter sua herança e ir embora, deixa a escolha por conta de seu filho.

Este pai não desiste de seu filho e, todas as vezes, ele ia à entrada de sua casa para ver se avistava a volta desse filho, ansiosamente. Mas esse filho parecia nunca chegar. E o coração desse pai estava aflito, sem saber o que estaria acontecendo com seu filho, e ao mesmo tempo cheio de vontade de que esse filho voltasse à sua presença, de onde ele nunca deveria ter saído. Seu pai sabia que esse filho, se fosse perguntado como estava, responderia que não há lugar melhor que nas farras, nas festas, com os amigos e vida fácil, de prostituição e ganância. Aquilo tudo para ele é novo e excitante. Porém seu pai sabia onde esse caminho leva, pois o mundo só se diverte com a pessoa e deixa também que ela se aventure até que isso seja proveitoso para o próprio mundo.

Quando essa aventura acaba, o mundo simplesmente joga fora o “brinquedo” com que ele costumava se divertir. E aquele pai sabia de todas essas coisas. E porque, então, ele permitiu que seu filho partisse? Porque esse pai deixa o livre-arbítrio para os seus filhos, e a escolha e a responsabilidade de seus atos também.

O filho pródigo nunca esteve preso à vontade de seu pai, mas sim estava protegido pelos seus cuidados. Esse filho não é uma máquina onde se pode programar os seus desejos, ele é um ser autêntico, capaz de saber o que quer e o que não quer para si. Ele tem o poder da decisão.

Com certeza esse pai advertiu a seu filho do que significa aventurar-se pelo mundo. Contudo, esse filho disse que cansou daquela vida, ele queria algo novo, diferente, para ser feliz. E, respeitando o direito de escolha de seu filho, esse pai permitiu. Mas nunca perdeu a esperança de que ele voltasse para casa.

Esse pai colocou no coração que, não importa como esse filho voltasse, ele o receberia de volta. Mas este filho pródigo só lembrou da casa de seu pai quando foi obrigado a comer comida de porcos! Recordou-se de que até os servos mais humildes de seu Pai comiam a melhor comida… Ele precisou perder tudo o que tinha, para lembrar que nunca lhe faltou nada na casa de seu Pai. Talvez lhe faltasse apenas a gratidão de ter um pai presente e amável.

Um belo dia, esse pai, como de costume, vai à frente de sua casa para ver se avista a volta de seu filho querido e, finalmente, o enxerga de longe! A reação do seu Pai poderia ser de um sentimento de raiva, sentimento injustiça que esse filho pródigo lhe fizera. Contudo, é a compaixão que toma conta do coração daquele pai e ele corre, abraça e beija o seu filho tão esperado. E o seu filho, arrependido, diz que quer ao menos ser recebido como servo de seu pai, mas este, profundamente feliz com o retorno de seu filho, diz a seus empregados que lhe vistam com roupas novas, coloquem nele um anel e sandálias, como forma de mostrar para seu filho que nunca perdera seu lugar naquela casa.

Assim é Deus conosco. Ele não nos nega o poder de decidir seguir ou não os seus caminhos. Mas o Senhor também nunca desejou que saíssemos de sua presença e espera ansiosamente para que todos os seus filhos voltem para Si, para que Ele possa lhes dar vestes novas, brancas como a alva; anel de ouro, sinal de autoridade; e sandálias, sinal de dignidade. Jesus nunca desistiu nem desistirá de você, Ele espera ansioso para que você volte à Sua Gloriosa Presença e seja feliz ao lado Dele. Jesus sabe em que caminho levam as paixões humanas e sabe que isso não é o melhor para você. Jesus sabe que o mundo pode até fazer você chorar, mas Ele sempre quer te ver sorrindo. Todavia, não é possível sorrir a não ser na presença do Pai! E Ele não quer você apenas na sua seara, mas quer ter a mesma intimidade de um pai com seu filho. Por isso ele lhe convida:

“Eis que estou à porta e bato,
se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta,
eu entrarei e cearei com
ele e ele Comigo” (Ap 3:20).

Na época de Jesus, as pessoas só convidavam para jantar com elas aquelas pessoas em que confiavam e tinham verdadeira estima. Portanto, jantar significa intimidade. Pais jantam com seus filhos, pais têm intimidade, confiança e estima pelos seus filhos e estes para com os pais.

O Pai não quer que apenas uns de seus filhos estejam à sua mesa, ele quer a família toda. Veja porque aquele pai da parábola só esteve verdadeiramente feliz quando seu filho perdido voltou à sua casa! É por isso que em outra parábola, Jesus diz:

“Então vá pelas estradas e pelos caminhose obrigue os que você encontrar ali a virem, afim de que a minha casa fique cheia.” Lucas 14-23

Deus não quer a sua casa vazia, ele quer todos os seus filhos perto dele! Todos, tanto os que sempre estiveram com Ele como os pródigos, os perdidos… Que todos nós possamos aceitar ao convite de Cristo, de participarmos da festa do Jantar do Senhor, e comermos à sua mesa e vivermos sobre a alegria de sua presença.

Deus é pai que não obriga, mas que também não isenta dos seus filhos as conseqüências de suas escolhas. Deus é pai que entrega o que é nosso e nos deixa livres, mas com a esperança de que as conseqüências de nossas más escolhas nos façam lembrar Dele, para que Ele possa nos entregar a Salvação e a restituição de tudo o que nos foi roubado! O pai que ama a seu filho não o prende, o deixa livre. Todo pai que ama o seu filho não impõe seus ensinamentos, mas conscientiza os seus filhos do que é realmente bom.

Todo pai que ama ao seu filho o castiga no sentido de fazer ele se arrepender, e não no sentido de se vingar, fazendo com que ele se frustre porque não ouviu os conselhos que deu. Porque Jesus não age com vaidade, ele age com amor e justiça. O que seria um pai agir com vaidade? Muitos pais castigam seus filhos pelo simples fato de  terem sido contrariados. Ressalte-se que a ira dos homens não traz o que Deus aprova. O Pai não age com vaidade, tudo o que ele diz e faz tem uma razão de ser, porque a tristeza causada por Deus leva a vida, a causada pelo mundo e pela vaidade das pessoas leva à morte. Jesus corrige para educar, não para se vingar.

O resultado da disciplina dada por Deus é o verdadeiro aprendizado, para que cheguemos à estatura de Cristo. Deus é aquele que não despreza um coração arrependido, mas que faz uma festa juntamente com seus anjos, quando seus amados filhos retornam a Ele.

Talvez você, que está lendo esta reflexão sobre um tema bíblico muito falado, está longe da casa do Pai. Talvez você, que está lendo este texto, não está desviado mas está no deserto espiritual. Quem sabe até você está seguro de sua posição em Deus, mas tem desejado “beliscar” as “aventuras do mundo”. Pode ser que você não esteja nem “quente” (avivado) nem frio (sem fé), esteja morno.

E eu vim dizer, segundo a Palavra do Senhor, que não importa quantas vezes você ouviu a história do Filho Pródigo, importa quantas vezes você se esforça para se aproximar cada vez mais e mais do seu Pai na tentação, na adversidade, na tribulação e até na alegria! Importa que você, que está desviado, saiba que Jesus jamais desistirá de você e que o aceitará de volta, por isso arrependa-se dos seus maus caminhos e volte-se para o Senhor… “Buscai o Senhor enquanto se pode achá-lo”.

Talvez você conheça um filho pródigo. Se sim, não seja como aquele filho mais velho que não aceitou o seu irmão, mas vá você mesmo atrás dos seus irmãos que se foram e leve-os de volta para os braços do Pai, de onde eles nunca deveriam ter saído! E você completará a alegria de seu Pai, e se alegrará com a vida nova de seus irmãos. Isso se chama evangelização, que é resgatar as almas através a mensagem da salvação, que tem como base o arrependimento dos pecados!

Você aceita fazer uma festa no céu, ao trazer os perdidos para a presença do Senhor e jantar na comunhão dos irmãos na presença de Deus? Então vá, pois o Espírito do Deus Vivo está contigo!

Categorias:Devocional
  1. cleide
    15/11/2012 às 11:13

    este texto é tremendo,vou compartilhar com todos que conheço e colocar em pratica os ensinamentos deixados nele,que o Senhor continue te usando como boca de DEUS…

    • 15/04/2013 às 19:31

      Amém, irmã! Que Deus nos use nestes últimos dias como vasos que conservam em si o óleo do Espírito!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: